• Paulista

    Paulista

    Por quantas ruas você já caminhou? Quantos faróis já atravessou? Quantos quarteirões percorreu pensa...

  • ENSAIO SOBRE A CONSCIÊNCIA E A PUNIÇÃO

    ENSAIO SOBRE A CONSCIÊNCIA E A PUNIÇÃO

    Quando não há lei cabível, a consciência é a punição mais severa. (o autor) Poucos devem se lembrar ...

  • O Adeus À Primavera

    O Adeus À Primavera

    A primavera prepara suas malas. Ela se retira em breve e com ela vão se as rosas, os cravos e os ger...

  • O que vejo pela janela!

    O que vejo pela janela!

    Quando eu era criança, eu realmente acreditava que a nuvens eram de algodão. Hoje, adulta, já não ac...

  • Pode chegar! Aceita um chá?

    Pode chegar! Aceita um chá?

    Pode chegar, que em sua noite mais longa quero deitar Pode chegar, que olharei para o espelho sem me...

Ciclos da vida!

6a8a586381ab8d70b99419c7d7b178a9

Penso que a  Fé não é a certeza te que tudo ficará bem. Ter Fé é ter a certeza que independente dos resultados, o aprendizado lhe trará benefícios futuros. Tento demasiadamente ter controle das coisas ao meu redor e muitas vezes o faço com maestria, sem perceber que o excesso de controle, com o tempo, causa descontrole. Pensar em perder alguém que se ama, pra mim, sempre foi sufocante e muito dolorido só imaginar. É o momento que percebemos que não temos controle algum. Passeamos pela vida e cruzamos a morte direta ou indiretamente em muitos momentos, seja em uma ... Read More »

Quarentona!

1b1c84fc4b01f9f759b02c0996ef69e5

Hoje completo minhas 40 primaveras cheia de vida e muitas vontades, cheia de dúvidas, mas com muita coragem. Penso que a maturidade é libertadora, nossa carta de alforria para mudar de ideia a qualquer momento, ser mais feliz “por nada”, ter menos certezas e mais prazer. Neste momento me sinto plena como mulher, empolgada como uma adolescente e infantil como uma criança! E não existe momento mais feliz do que “o agora” para mim. No decorrer do meu caminho, realizei muitos sonhos no momento que me permiti aceitar meu “eu” mais amplo e entender que a vida é cheia de efeitos ... Read More »

Sobre Deuses e Sábios

Delphos

“Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás seus deuses e o universo em que habita.” (Inscrição (alterada) no oráculo de Delfos, atribuída aos Sete Sábios (c. 650a.C.-550 a.C.)   O consultório era decorado com esmero, porém com formas simples. Nem hippie, new bossa, com seus aços, vidros e massas. Havia num canto uma chaise long de cor discreta assinada “Le Corbu”, e ao seu lado um cadeirão de três pés e espaldar reto em madeira escura sem estilo algum. A luz no espaço hexagonal era de um rigor feng shui, trazia cores em tons pastel amplamente iluminada por janelões ... Read More »

Quer dançar?

images

Passou por você, sorriu e te estendeu a mão Você, sem perceber o convite, se manteve imóvel Ela partiu dançar com outro A vida nos convida a todo momento! Aprenda com ela a reconhecer o seu ritmo Ajustar os teus passos e sentir o teu pulsar Então…dance! Sem medo de parecer ridículo, infantil ou amador Não existe a maneira certa Nem a música certa Pode ser no chão batido ou no palco Acompanhado ou sozinho Descalço na chuva ou Pelado na rua O que realmente importa é aceitar o convite Acreditar no movimento Se entregar quando estiver sendo conduzido E DANÇAR! Abaixo segue ... Read More »

CONVERSAS DE BOTECO – entulho

tumblr_mulwp7q3so1sw7dhyo1_500

“Eu tenho aquele sentimento… Aquela sensação ruim que você desconhece. Eu nem mesmo a conheço, mas espero que ela te conforte esta noite.”, dizia a canção. Estava, de sorte, abafado naquele fim de tarde (infinita tarde). Uma garoa fina se perfazia junto ao cenário melancólico enquanto eu estacionava meu carro próximo ao bar. Era a semana que antecedia o natal, não que ligasse muito para essas datas, mas respeitava a atmosfera consistente e impregnada de emoção que se fazia em tal época. Garoava… Uma garoa fina e a brisa leve não acalentava o momento em que o Sol se esforçava ... Read More »

ENCONTRO MARCADO – Pergunte ao pó

id181480_1

Seria um dia comum de trabalho… “Mais um dia”. Entro no carro e sigo para meu ponto, em algum lugar da cidade: “Não, querido… Não como hoje… O celular ainda não era tão comum naquela época, não seja idiota: trato aqui do final da década de noventa, esqueceu? Tempo em que se quisesse chamar um táxi, simplesmente deveria tirar sua mão preguiçosa do bolso e estendê-la, caso visse a luz da etiqueta sobre o carro acesa…”. Voltando… Seria um dia comum de trabalho, não fosse aquela dor de cabeça perturbadora. Não me recordo do valor do taxímetro ou da cara ... Read More »

ENCONTRO MARCADO – Coisas preciosas

c1d0aed55827a608acc05af265ac0ba3-940x626x1

“Eu me apaixonei por ele e jamais o esqueci… Faz dezessete anos.” – disse com lágrimas nos olhos. – “Talvez porque tudo o que me tornei, até mesmo aqui, lugar e condição onde me encontro, seja mera sombra daqueles tempos… Tempos de más escolhas (viscerais escolhas). “Funciono “, segundo até mesmo meu próprio psicanalista, dessa maneira: com intensidade cega… Entrego-me por inteiro à experiência, dando-me como tudo o que realmente possuo, a tal ponto que não restou nada de mim mesmo a não ser isso o que vê junto a minha própria prédica, que ainda assim é permeada pelo reflexo ... Read More »

SEM FRONTEIRAS – Homem sem face

14523051_1195685627119319_3677933449657255666_n

- Você está com medo? – Perguntou ao filho enquanto se esforçava para se erguer, em vão, de sua cama. - Não, pai… E o senhor… Está? - Jamais, rapaz… Eu, com medo? Eu não. Ele chegou a se despedir. Falou sobre vida e morte: “Faça o que é certo…”, disse enquanto se ajeitava, “Faça o seu melhor e não deseje mal a ninguém… Livre-se do mal.”. Contou sobre a experiência de, em tempos de crise, se lançar à sorte ao adotar três crianças órfãs de pai e mãe, dentre elas, eu mesmo: “Comíamos pouco, mas comíamos…”, entregando-se, exausto, ao ... Read More »

ENCONTRO MARCADO – Luz dos olhos

manicômio

Já toquei em alguns lugares… Desde lugares ordinários até mesmo em alguns poucos mais sofisticados. Mas algo sempre me atraiu para os subúrbios, para as sarjetas – o meio fio, ou sob a luz débil de uma luminária no coração de uma praça abandonada junto às folhas que se acumulam à merce dos ventos entre os declives, onde as estações se amontoam fruto do descaso iminente –, mas nada comparado a aquilo… Não me refiro a um lugar físico e palpável, mas a um olhar. Costumo escrever à noite, normalmente acompanhado de um bom vinho e hoje não foi diferente: ... Read More »

Meu mundo perfeito!

the-wizard-of-oz-original

Em meu “mundo perfeito” não existi classe social, time do coração, partido político e religião. Todo mundo se gosta, se respeita…independente do carimbo que se tem no meio da testa. Em meu “mundo perfeito” estas diferenças, são como acordar e vestir uma roupa azul e cruzar um amigo vestindo amarelo, outro verde e assim vai… Uma questão de gosto, não de certo ou errado. E deve-se no mínimo respeito. Mas aqui neste mundo não é assim. Perde-se um amigo por conta da política. Mata-se o outro por causa de um time. Avalia-se o ser humano pelo que tem e não pelo ... Read More »

BIGTheme.net • Free Website Templates - Downlaod Full Themes